Pular para o conteúdo principal

A alegria do Senhor é a nossa força

Queridos amigos, depois de um período sem postar nada estou de volta. Passei um tempo buscando novos rumos para meus pensamentos, ser um escritor meramente teórico não está em minhas pretenções, prefiro falar sobre questões do dia a dia e como reagimos a elas. Espero que você me acompanhe e dê sua opinião sobre o que vai ser escrito nesse blog.

Tenho pensado sobre como alegrar ao Senhor, e lembrei desse texto de Neemias: " Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor. Portanto não vos entristeçais, pois a alegria do Senhor é a vossa força." ( Neemias 8:10 )

Alegrar alguém as vezes pode se tornar uma arte. Ou uma batalha campal. Precisamos conhecer a quem queremos agradar, e não basta saber do que gosta, mas também do que não gosta.

Sempre cito um exemplo: eu gosto muito de sorvete, e para me agradar me deram um pote de 2 litros. De morango. Detesto sorvete de morango... Não bastou saber do que gosto, precisavam saber também do que não gosto.

Com o Senhor não é diferente: para alegrá-lo devemos ir a fundo no conhecimento do que gosta e do que não gosta. Para termos a força que vem da Sua alegria, precisamos alegrá-lo.

Agora veja que não é um ato isolado, pois o texto diz para celebrar e compartilhar com os que têm falta, festejar e não se entristecer. E veja lá no capítulo que o contexto era de muita luta e dificuldade, em um momento histórico sério.

Para nós hoje é muito mais fácil, pois temos Jesus, temos o Espírito Santo conosco, temos a Bíblia completa, temos a igreja local, temos a profecia e temos as traduções. Tudo disponível de mão beijada para nosso uso.

Em contrapartida temos o mundão, a Internet, a televisão, o futebol, o motel, a cerveja, e mais um punhado enorme de coisas que tomam e desviam nossa atenção da Palavra de Deus.

Cabe a nós, no nosso tempo, alegrar o Senhor, fazendo o que ele gosta e evitando o que ele não gosta, para ter esta força que vem da Sua alegria, em meio a um mundo complicado e a uma vida cada vez mais corrida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vendavais

Pegue-se olhando uma árvore no tempo, o vento soprará e ela irá pra lá e pra cá em um movimento suave e harmonioso. Essa mesma árvore em meio a um vendaval, seu movimento se tornará agitado, complexo e desarmonioso! E não estando bem enraizada, cairá.

Assim somos nós, árvores, nas quais soprando os vendavais da vida. Nossas raízes precisam ser profundas e fortes na Palavra que é o solo que nos sustenta; é necessário buscar a obediência, a fé, a perseverança, a confiança, a atitude, em nos esvairmos de nós mesmos e nos enchermos de Deus. .

Não serão poucas às vezes em que a angústia, a saudade, as boas lembranças, mas também as decepções nos alcançarão. É como o vendaval que torna o movimento desarmonioso, nos afastando, mesmo que por um momento do que nos mantém de pé.

Um bom exemplo de raiz profunda foi o Jovem Davi, o qual diante de um tufão chamado Golias, firmado em Deus, sua essência, triunfou! Ele não enfrentou somente o gigante Golias, também precisou lidar com suas limi…
ALEGRIA - Postura positiva ou emoção favorável; deleite. A Bíblia menciona vários tipos de alegria. Até mesmo os ímpios podem experimentá-la quando triunfam sobre os justos (1 Co 13.6; Ap 11.10).

Entretanto, a alegria que o povo de Deus precisa ter é santa e pura. Ela se mantém viva apesar das circunstâncias e concentra-se no caráter de Deus.

O salmista, por exemplo, regozijou-se com a justiça (71.14-16), com a salvação (21.1; 71.23), com a misericórdia (31.7), a criação (148.5), a Palavra (119.14, 162) e a fidelidade de Deus (33.1-6).

As características divinas, bem como seus atos, são a causa desse regozijo.

A alegria exigida do justo vem do Espírito de Deus. Esse tipo de alegria focaliza além do presente ela enxerga a salvação futura (Rm 5.2; 8.18; 1 Pe 1.4,6) e ela enxerga o nosso Deus soberano, que faz com que todas as coisas cooperem para o bem.

Esse tipo de alegria distingue-se do mero contentamento. É possível ter alegria mesmo em meio à tribulação (1 Co 12.26; 2 Co 6.10; 7.4).

ESTÁ…